O Governo português, em parceria com a Imprensa Nacional-Casa da Moeda, lançou no dia 29 de junho um programa editorial centrado na emigração que visa dar a conhecer autores da diáspora e aprofundar o conhecimento sobre as comunidades portuguesas.

O protocolo assinado prevê a existência, em papel e digital, de três linhas editoriais:

- uma coleção de estudos e documentos sobre a diáspora;

- outra de textos e obras de criadores das comunidades;

- uma terceira centrada na política externa portuguesa

 

As propostas das obras e dos textos a editar estarão a cargo de um Conselho Editorial Independente, liderado pelo embaixador Castro Mendes, e que conta com o escritor Onésimo Teotónio Almeida, o académico Ivo Castro e a investigadora Margarida Calafate Ribeiro.

O projeto será financiado ao abrigo do plano de responsabilidade social e cultural da Imprensa Nacional-Casa da Moeda, o que permitirá o acesso livre do público às obras editadas.

As linhas editoriais agora lançadas integram o plano de ação cultural para as comunidades portuguesas, de que já faz parte o Prémio Literário Ferreira de Castro, e que no futuro pretende criar uma rede de espaços museológicos da emigração e promover a digitalização dos acervos dos Gabinetes de Leitura e Grémios Literários portugueses no Brasil.

  • Partilhe